Adiar tarefas é consigo? Deixe de lutar contra a procrastinação – domine-a

Adiar tarefas é consigo? Deixe de lutar contra a procrastinação – domine-a

Estamos a meio de novembro – pior, quase no final do ano – e aqueles objetivos que tinha proposto alcançar ficaram “pendurados”? Tem projetos atrasados porque “amanhã é outro dia”? Talvez seja melhor continuar a ler… 

É um procrastinador crónico? Ou seja, tem de se esforçar para cumprir prazos e tem o hábito de começar projetos e não os acabar? O que não falta são conselhos para ultrapassar esta questão – dos cientificamente validados aos francamente estranhos. Mas vá por quem sofre do mesmo problema: é hora de desistir da luta. Ou antes: tente parar de curar a sua condição para passar a tentar geri-la. É a chamada “procrastinação estratégica”. Quem o diz é Erin McKean, fundadora do Wordnik.com, o “maior dicionário de inglês online do mundo, por número de palavras”.

Uma vez procrastinador, sempre procrastinador

As listas milagrosas, agendas, notebooks, formas de controlar o tempo, auxiliares de priorização, ou outra ferramenta qualquer a que Erin tenha recorrido apenas forneceram um alívio temporário nos seus hábitos de procrastinadora. “Castigada pelas minhas experiências, agora trato a minha procrastinação como uma condição crónica que tem de ser gerida, por oposição a uma doença que tem de ser curada”.

O que significa isto na prática? É uma adaptação do ditado popular “se não podes vencê-los, junta-te a eles”. Para aqueles que parecem nunca conseguir começar uma tarefa que era suposto estarem a fazer, Erin McKean sugere que basta começarem a fazer outra coisa no mesmo lugar. “O truque para gerir a procrastinação é ter sempre uma tarefa não relacionada, mas importante e útil, à qual recorrer. Óbvio, não é?”, diz ela. Mas se esta solução pode parecer óbvia, a ansiedade associada à procrastinação bloqueia muitas vezes as pessoas quanto a esta abordagem. “É frequente, quando se procrastina, pensar “já que não consigo fazer progressos quanto a – inserir aqui o nome do projeto/tarefa/trabalho motivo da grande ansiedade – bem posso dar uma olhadela a esta série que está a dar na televisão e que já vi uma data de vezes/ver tudo no Twitter/ir à procura dos colegas da primária no Facebook/pesquisar sobre uma doença que penso que aquela figura histórica teve…”.

Trabalhe a ansiedade

Este tipo de comportamento parece-lhe familiar? Se sim, experimente reorientar-se para uma tarefa valiosa para além do projeto que tanto o aterroriza, em vez de ver outro vídeo de gatinhos online. “O objetivo é ter uma lista interminável de fácil acesso de projetos paralelos sem prazo que atuem como pontos de alívio na pressão em relação ao comportamento de procrastinar”, explica McKean. E enumera algumas das suas opções:
- Fazer um blog
- Escrever (por exemplo, um romance, um tutorial)
- Criar um site pessoal
- Escrever para a Junta de Freguesia/Câmara Municipal sobre uma causa local em que acredita
- Fazer uma curta sessão de alongamentos, corrida ou ioga

Cada pessoa pode decidir que tipo de tarefa útil-mas-que-distrai é melhor para si, mas a estratégia ideal de escape da procrastinação “deve ser uma distração rápida daquilo que o leva a adiar, deve ter tarefas que podem ser encaixadas no período de meia hora ou assim (o tempo ideal de uma sessão de procrastinação), e deve ser algo que quer fazer de qualquer forma, e que o faça sentir bem quando terminar”.

Tenha apenas cuidado com as tarefas em que é provável que se perca (e perca a tarde toda, por exemplo), tais como “dar um jeito” numa divisão que já não é arrumada há meses. A ideia é ter uma pausa pequena e produtiva que faça sentir que conseguiu fazer algo e ajude a construir uma ponte por cima da ansiedade que impede de começar aquele projeto importante. E isto tem funcionado para Erin McKean. “Se não fosse pela procrastinação estratégica, eu nunca teria publicado o romance “The Secret Lives of Dresses” ou avançado com pequemos projetos que queria realizar”, conclui. Será que funciona consigo?

No sentido de ter melhor perceção de como aproveita o seu tempo, experimente fazer o survey “Identifique as suas principais limitações na gestão do tempo".

14-11-2016

Fonte: Inc.com 


Portal da Liderança