O segredo do networking? Construir relacionamentos

O segredo do networking? Construir relacionamentos

O segredo do networking está em "esquecer" que tem de fazer contactos profissionais. Concentre-se antes em construir relacionamentos. Seguem-se quatro passos simples que pode dar nesse sentido.

Caris Thetford

Todos sabemos que os relacionamentos são o cerne do sucesso. No entanto não pode construir relacionamentos se nunca sair do escritório ou de casa. Mas se a simples ideia de ir a um evento de networking faz com que queira enfiar-se debaixo dos cobertores, então continue a ler.

Como alguém que tem vontade de fugir para um canto quando mencionam tais eventos, descobri que há muitas formas de construir relacionamentos que não envolvem uma interação forçada num encontro com o termo “networking” no título. O segredo está em esquecer-se que tem de fazer contactos profissionais. Passamos a explicar:

1. Fazer exercício com um grupo

Há uns anos passava muito tempo no ginásio da faculdade onde trabalho. À hora de almoço fazia alguns quilómetros na passadeira (arrastava-me alguns quilómetros), seguia para o duche e corria de volta para a minha secretária. Com os fones nos ouvidos, não conheci ninguém com interesses semelhantes aos meus. Até que um amigo me convidou para praticar crossfit. Participei numa aula e fiquei viciada. Na altura não entrei para o grupo com o intuito de fazer networking ou para obter algo dos restantes participantes. Mas pelo simples facto de me ter tornado numa presença regular acabei por criar amizade com pessoas da faculdade que provavelmente não teria encontrado de outra forma. E estes conhecimentos tornaram-se úteis quando precisei de uma recomendação, que me apresentassem a outra pessoa na instituição, ou apenas para ter algum apoio para uma iniciativa ou projeto.

2. Juntar-se a uma organização local
Costumo incentivar as pessoas a juntarem-se a organizações profissionais. Mas também pode colher benefícios se aderir a um grupo que não esteja diretamente ligado à sua profissão. Todos nós podemos ganhar ao lidar com pessoas que têm experiências diferentes da nossa. Mas como podemos conhecê-las quando só nos damos com quem tem interesses similares aos nossos?
 

Há várias organizações locais com uma gama de opções e diferentes níveis de envolvimento. Por exemplo, pode dedicar o seu tempo a uma entidade de voluntariado. Se se interessar por política, pode envolver-se no panorama local. E há ainda organizações sem fins lucrativos que precisam de pessoas com formação para as suas direções. São muitas as formas de se ligar a um grupo que lhe interesse, e que lhe dá uma oportunidade de ter um impacto positivo na sua área de influência, além de que conhece pessoas de fora do seu círculo regular de colegas de trabalho, de amigos e família.

3. Inscrever-se num curso especializado

Há cerca de 12 anos inscrevi-me numas aulas de fotografia – tinha acabado de comprar uma máquina fotográfica e estava ansiosa por aprender tudo o que pudesse. Várias semanas após o fim das aulas, estava a dar uma ajuda num evento de trabalho quando vi um dos meus colegas do curso. Cumprimentámo-nos de forma efusiva e conversámos durante alguns minutos. Afinal, ele era uma pessoa de relevo no setor bancário, e o nosso projeto tinha sido financiado pelo seu banco. Eu era uma funcionária “verde”, acabada se sair da faculdade, e ali estava eu, a conversar com um VIP num evento da empresa. Eu nunca o teria abordado e metido conversa do nada. Mas como nos conhecíamos noutro contexto, foi fácil manter o contacto, o que me permitiu conhecer algumas pessoas-chave. De repente, não era apenas a novata, era alguém com conhecimentos – e tudo começou a partir de um interesse em comum.

4. Aceitar um convite para uma festa
Se for naturalmente extrovertido, esta é uma questão que nem se coloca; mas se tende a retrair-se nas solicitações para eventos sociais, pense em fazer um esforço para aceitar com maior frequência convites para festas ou iniciativas – especialmente se forem de fora do seu grupo habitual de amigos e de contactos.

Não pode conhecer novas pessoas se nunca estiver com... novas pessoas. Mas se for a uma festa onde conheça pelo menos quem a está a organizar sentir-se-á mais confortável do que se for a um evento de networking onde não conhece ninguém. Além disso, num evento social não há aquela pressão para fazer contactos significativos e trocar cartões de visita – está lá apenas para se divertir. Se se entender com alguém, ótimo. Se não, não perdeu nada. A falta de pressão (e a opção de sair se não estiver a divertir-se) pode ajudar a sentir-se mais confortável, a sair da sua concha e a conhecer novas pessoas – que podem tornar-se facilmente valiosos contactos profissionais.

Por vezes é preciso construir relações estratégicas com quem tem influência – isto não é ser superficial, é ser realista. Pelo que não pode parar de construir os relacionamentos que tem de construir. Vá lá para fora, e veja que tipo de pessoas interessantes encontra pelo caminho. Se se divertir e fizer novos amigos, melhor. E quase lhe garanto em como pelo menos uma dessas pessoas vai acabar por o ajudar em termos profissionais (e vice-versa!).

17-11-2016

Fonte: Inc.com 

CarisThetfordCaris Thetford apoia os alunos da Tarleton State University, no Estado do Texas, EUA. Esta conselheira estudantil fanática por crescimento e desenvolvimento pessoal está particularmente interessada em encorajar as mulheres a atingirem o seu potencial.