“A” palavra com a qual devemos iniciar (e terminar) o dia

“A” palavra com a qual devemos iniciar (e terminar) o dia

As palavras têm poder sobre o nosso cérebro. E a repetição torna-as mais poderosas. Para o bem e para o mal. Assim, há uma palavra que deve repetir todas as manhãs (e todos os dias, todas as semanas, meses…).

Vários estudos têm comprovado que as palavras que empregamos para caracterizar experiências e eventos determinam a nossa reação emocional aos mesmos. E que a repetição as torna mais poderosasA cada repetição de uma palavra/frase, seja em voz alta ou no diálogo interno, estamos a multiplicar o seu efeito. Ou seja, ao repetir uma palavra ou frase, com toda a sua bagagem emocional (boa ou má) estamos a influenciar a forma como vemos e reagimos ao mundo. E é aqui que se distinguem os líderes dos restantes. Os últimos têm frases-tipo, que todos já ouvimos dizer a colegas de trabalho ou conhecidos:

- “Saio sempre a perder”

- “Odeio o que faço”

- “Nunca ninguém vai gostar de mim”

- “A vida é uma treta, e depois morremos”

Há demasiadas pessoas que repetem este género de frases para si mesmas e aos outros, criando infelicidade e uma sensação de fracasso para elas e junto daqueles que as rodeiam. Mas, tal como há uma abundância de palavras e frases para este género de pessoas também há uma profusão de frases proferidas – e preferidas – pelos líderes. São palavras e frases que criam um ambiente positivo e direcionam quem as enuncia para o sucesso. Como por exemplo:

- “Se consigo imaginar, posso concretizar”

- “A vida é bela”

- “Posso fazer a diferença”

- “Nasci com sorte”

No entanto, a frase mais poderosa – nem é uma frase, é uma palavra, e que bate todas as outras, dado que comporta uma imensidão de bons sentimentos, é: “obrigado!”. Isto porque expressa a nossa gratidão – a emoção de sucesso mais poderosa de todos os tempos.

Um estudo ao longo do tempo da University of California, Davis conclui que: 

- Os participantes que têm cadernos de gratidão semanais fazem exercício com maior regularidade, têm menos problemas físicos, sentem-se melhor com as suas vidas como um todo, e sentem-se mais otimistas em relação à semana seguinte, por comparação com aqueles que apontam nos seus cadernos apenas as dificuldades ou os eventos de vida neutros.

- Os participantes que fazem listas de gratidão são mais propensos a fazer progressos em direção a metas pessoais importantes (académicas, interpessoais e na saúde) pelo período de dois meses, face aos indivíduos noutras condições experimentais.

- Uma intervenção de gratidão diária com jovens adultos (exercícios auto conduzidos) teve como resultado níveis mais altos de estados positivos de alerta, entusiasmo, determinação, atenção e energia em relação a um grupo que se focou mais nas dificuldades ou na comparação social descendente.

- Os participantes na condição de gratidão diária são mais propensos a relatar que ajudaram alguém com um problema pessoal ou ofereceram apoio emocional a alguém.

- Numa amostra de adultos com doença neuromuscular, uma intervenção de gratidão com a duração de 21 dias levou a um aumento na energia positiva, a uma maior sensação de que estavam ligados a outras pessoas, a classificações mais otimistas das suas vidas, e a noites melhor dormidas quanto à duração e à qualidade do sono.

A palavra “obrigado!” é a forma mais fácil de criar e de manter a “atitude de gratidão” que leva ao sucesso. E pode dizê-lo a outra pessoa, ao mundo, a um poder superior, ou a si mesmo. A gratidão é universal. Quanto mais vezes repetir esta palavra mais vai apreciar tudo na sua vida. E vai valorizar onde quer que esteja na sua jornada.

01-03-2017

Fonte: Inc.com


Portal da Liderança