Por que todos os profissionais deveriam pensar mais como… sommeliers

Por que todos os profissionais deveriam pensar mais como… sommeliers

Os escanções, ou sommeliers, tal como os bons líderes de empresas, entendem quão importante é ter qualidades distintas e uma variedade de características no seu arsenal.

Fundar e gerir um negócio pode colocar à prova o mais intrépido empreendedor. Uma pessoa depara-se com adversidades numa base diária e vê-se forçada a tomar decisões que afetam o futuro da empresa. Para Neha Sampat, CEO da empresa de inovação digital Built.io, há um paralelismo entre as organizações e uma boa garrafa de vinho. A executiva considera que tanto uma como a outra exigem uma combinação de disciplina, know how, os ingredientes certos e um pouco de química. Se estes aspetos se conjugarem da forma certa, tal como uma boa garrafa de vinho, acaba por se ter um negócio que dá prazer e vai ficando melhor com o avançar do tempo.

Então, por que devem os líderes empresariais começar a pensar como sommeliers? Bem, explica Neha Sampat, o universo do vinho vê-os como repositórios de conhecimento profundo – que vai dos inúmeros tipos de vinho à apresentação ideal da garrafa. O rigor e atenção ao detalhe é respeitado pelos apreciadores de vinho em todo o mundo. Os escanções chegam a influenciar o setor alimentar por saberem que vinho faz sobressair os melhores sabores num prato. Os sommeliers não alcançam este estatuto sem dominarem o seu mester de trás para a frente – desde a forma perfeita de abrir uma garrafa de champanhe à capacidade de reconhecer a origem de um vinho, idade ou valor, estes profissionais respeitam e compreendem o percurso que se inicia na videira e termina na mesa.

Mas como é que pensar como um escanção ajuda a gerir uma empresa de sucesso? Para começar, o crescimento de uma organização envolve uma variedade de competências, talento e intuição. Quer se trate dos funcionários, dos investidores, membros da equipa de liderança ou clientes, é importante conseguir reunir a combinação perfeita para criar algo incrível. Os sommeliers, tal como os bons líderes de empresas, entendem quão importante é ter no seu arsenal qualidades distintas e uma pluralidade de características. Qualquer escanção que se preze tem sempre as variedades adequadas de vinhos na adega. Da mesma forma, os líderes de empresas devem apostar na diversidade nas suas equipas e na maneira de pensar, tendo uma gama de diferentes talentos.

Falando em termos de varietais, os tipos de vinho podem ter uma correspondência direta com as características ideais que os CEO e empreendedores devem ter, afirma Neha Sampat. A também CEO considera que há um copo de vinho (ou dois) para cada problema de negócio com que nos deparamos – e as suas personalidades e paladar mostram-nos como melhor lidar com qualquer situação. E exemplifica com cinco tipos de vinhos varietais:

Cabernet Sauvignon – assume a responsabilidade
Este é um vinho com grande impacto e que se recusa a ser ignorado. Tem um aperto de mão firme e sabe o seu valor. É mais adequado quando o líder tem de enfrentar grandes problemas, fazer declarações ousadas e apoiá-las com firmeza e persistência.

Pinot Noir – acolhe a complexidade
Esta pode ser uma casta sensível. Por vezes não há atalhos, e a chave para encontrar uma solução elegante para uma situação complicada é ter paciência, empregando delicadeza e fazendo ajustes até que se acerta.

Chardonnay – ignora os do contra
Tem a sua própria voz, e o voto da maioria não pode decidir por si. Alguns gostam do Chardonnay com aroma a carvalho, outros gostam dele amanteigado, mas não importa a opinião/gostos – é como é, e quando se lidera um negócio passa-se o mesmo.

Sauvignon Blanc – mantém-se fresco
Os empreendedores precisam de ser capazes de dar um passo atrás e ver os problemas com uma nova perspetiva, uma atitude positiva e um entusiasmo por mais, mais e mais. Tal como um vivo Sauvignon Blanc, um bom líder deve esquecer os papéis tradicionais e ser único. A chave do sucesso é fazer com que todos no escritório pensem e desafiem o status quo de forma constante.

Zinfandel – é mais forte no todo
Assim como um bom Zinfandel une tudo, um líder de excelência sabe que, quando há que solucionar problemas ou comemorar vitórias, o melhor é reunir a equipa. É crucial construir uma equipa, uma rede e uma comunidade em que pode confiar e recorrer com frequência. No final de contas, precisa de se sentir apoiado pelas pessoas com quem trabalha, e certificar-se de que elas também sentem o seu apoio. Ou seja, sabe como trazer os colaborasores para o seu lado, e nunca se esquece de dizer “obrigado”. E mesmo quando as coisas se complicam, o Zinfandel mantém sempre uma atitude de copo meio cheio.

Todos temos as nossas preferências quando se trata de apreciar vinho, mas um bom líder sabe que é fundamental ter uma combinação dos diferentes traços. Os líderes, quer se considerem especialistas no que diz respeito ao vinho ou sejam apenas bons apreciadores, devem assumir o seu “sommelier interior”: tal conduzi-los-á a uma maior compreensão das complexidades de liderar uma empresa, a melhores competências analíticas para resolver problemas e, mais importante, a um melhor reconhecimento do que torna o seu negócio especial.

Fonte: Entrepreneur

13-04-2016


Portal da Liderança