15 Formas de identificar maus líderes

15 Formas de identificar maus líderes

Só porque alguém ocupa uma posição de liderança, isso não significa necessariamente que esta deveria estar nessa posição.

Mike Myatt, consultor de gestão dos líderes da Fortune 500 CEOs, referiu recentemente como como identificar maus líderes, tendo apontado algumas coisas que deviam ser óbvias, mas que muitas vezes não o são.

“O problema de muitas organizações é o de não conseguirem distinguir os bons líderes dos maus”, refere Myatt.

Myatt diz-nos que “se recebesse um euro por cada vez que me perguntam se há algum teste simples que consegue avaliar rapidamente as habilidades de um líder executivo, estaria rico. A resposta a essa pergunta é sim, mas lembre-se que simples e rápido nem sempre são o mesmo que eficaz. Se quer determinar a intrepidez de algum líder, dê-lhe alguma responsabilidade e veja o que ele faz com ela. Os líderes produzem resultados, que nem sempre são bonitos, especialmente no caso de líderes inexperientes. Os bons líderes arranjam sempre forma de fazer o trabalho.”

Para Myatt, “se a sua empresa tem problemas em identificar líderes ou está a braços com uma escassez deles, então não existe um problema de testes, mas sim um problema na liderança em si mesma. Uma das principais responsabilidades da liderança é a de criar mais e melhores líderes. Penso que foi Jonh Maxwell que disse “não há sucesso sem um sucessor”.

Ao “prestar atenção aos próximos 15 tópicos, listados sem uma ordem em particular, será mais prático, preciso e eficaz” na avaliação das capacidades de liderança. Myatt aconselha a que, “se a sua organização tem líderes que não seguem ou entendem estes conceitos, seria melhor deixar de testá-los, classificá-los e promovê-los, e começar a desenvolvê-los ou então despedi-los.”

1. Os líderes que não a conseguem ver provavelmente não a vão encontrar
“Os líderes sem visão vão acabar por falhar. Os líderes sem visão não conseguem inspirar as equipas, motivar o desempenho ou criar valor sustentável. Uma fraca visão, em túnel, inconstante ou não existente irá fazer com que os líderes falhem. Um líder deve alinhar a sua organização à volta de uma visão clara e exequível. Isto não poderá acontecer se alguém que não sabe o que faz está a guiar outro que também não sabe.”

2. Quando os líderes falham na liderança de si mesmos
“Um líder sem caráter ou integridade não irá resistir ao tempo. Não interessa o quão inteligente, afável, persuasivo ou experiente a pessoa é. Se este é propenso a racionalizar os comportamentos não adequados ao basear-se nas necessidades atuais ou futuras este, eventualmente, irá cair na ruína. A ótica sobre ética nunca é uma fórmula para o sucesso.”

3. Faça-o ou cale-se
“Nada revela a má liderança como a falta de desempenho. Ninguém é perfeito, mas os líderes que falham constantemente não são líderes, mesmo que queira muito que eles o sejam. Embora o desempenho do passado nem sempre seja indicador dos eventos futuros, um histórico de sucesso não deverá ser tomado de ânimo leve. Alguém que tem tido sucesso em diferentes papéis de liderança terá uma maior hipótese de ser bem-sucedido do que os que não têm esse mesmo histórico. É importante relembrar que os líderes que não tenham ainda provado as suas capacidades são de elevado risco. As empresas inteligentes reconhecem o potencial, mas recompensam o desempenho.”

4. Esteja atento ao know-it-all
“Os melhores líderes estão cientes do que não têm conhecimento de tudo. Estes não têm necessidade de ser a pessoa mais inteligente na sala, mas sim uma vontade incondicional de aprender com os outros. Digo muitas vezes que líderes que não crescem não poderão liderar uma empresa em crescimento. Uma das caraterísticas dos grandes líderes é a sua insaciável curiosidade. Se um líder não é curioso acerca de todos os aspetos da sua organização, haverá problemas no horizonte.”

5. Quando existem falhas de comunicação
“Quando os líderes são constantemente “atropelados” por aqueles que parecem não os entender, existe tanto um problema de liderança como de comunicação. Mostrem-me um líder com poucas capacidades de comunicação e eu mostro-vos alguém que não vai estar muito tempo nessa posição. Os grandes líderes conseguem comunicar eficazmente em qualquer circunstância. Ouvem ativamente, são pensadores fluídos e sabem quando e o que devem ajustar.”

peso-responsabilidade-liderança6. É tudo sempre sobre eles
“Se um líder não entende o conceito de “colocar os outros à frente de si mesmo”, este não irá gerar confiança, convicção e lealdade naqueles que lidera. Qualquer que seja o líder, só é bom se a sua equipa desejar ser liderada por ele. O ego, o orgulho e a arrogância não são características positivas de um líder. Os verdadeiros líderes assumem as culpas e dão o devido louvor a quem deve de ser dado e não ao contrário. Basicamente, se um líder não receber um voto de confiança dos seus subordinados, isso será o seu fim.”

7. Cante uma pequena balada
“Embora o amor e a liderança raramente venham na mesma frase, posso-vos assegurar que raramente existe grande liderança se não existir amor. Na verdade, se analisar líderes que falharam, irá reparar que a falta de amor contribuiu para as suas falhas, se é que não foi mesmo o problema. Empatia, humildade e carinho são características de uma liderança forte, não de uma fraca.”

8. O mesmo estilo de liderança para todos
“Os melhores líderes são flexíveis e fluídos nas suas abordagens. Entendem o poder e a necessidade de contextualizar a liderança. Os estilos de liderança “à minha maneira” ou “como eu quero” não são muito bem aceites hoje em dia e serão prejudiciais à cultura da organização a qual, consequentemente, deixará de ser produtiva. Apenas os líderes que conseguem reconhecer e adaptar os seus métodos rapidamente às situações em questão serão bem-sucedidos no longo prazo. Pense em acessível e não em propriedade; pense em render-se e não em controlar; pense em colaborar e não em ordenar.”

9. Falta de Foco
“A liderança é menos uma questão de equilíbrio e mais uma de prioridades. Os melhores líderes são implacáveis na sua busca por um foco. Os líderes que não possuam o foco e a atenção nos detalhes necessários para aplicar a alavancagem e os recursos de uma forma agressiva e comprometida irão perecer. Os líderes que não têm uma intenção e que não estão focados irão levar-se a si e à sua equipa ao falhanço. Os líderes com falta de disciplina irão trabalhar os comportamentos errados e colocar-se inevitavelmente na corda bamba. As organizações ficam em grande risco quando os seus líderes perdem o foco. Para um líder ser eficaz, os objetivos devem estar alinhados com os resultados.”

10. Morto pela zona de conforto
“ As melhores organizações vencem os seus concorrentes olhando para o futuro e os melhores líderes percebem como trazer esse futuro para o agora. Os líderes que estão satisfeitos com o status quo ou aqueles que estão mais preocupados com a sobrevivência do que com o crescimento, não serão bem-sucedidos no longo prazo. Os melhores líderes estão focados em gerir a mudança e a inovação de modo a manterem as suas organizações frescas, dinâmicas e em crescimento. Resumidamente, os líderes que criam um negócio estático estão a condenar-se ao falhanço.

consumidor11. Não prestar atenção ao consumidor
“Os líderes que não se sintonizam com as necessidades do mercado vão falhar. Como diz o ditado, se não cuida dos seus clientes, haverá quem o faça. Os líderes de sucesso focam-se na experiência do consumidor, que consequentemente levara à satisfação e à lealdade. Os melhores líderes encontram formas de envolver continuamente o cliente e incorporam-no na sua inovação e iniciativas de planeamento. Se ignorar, maltratar ou não der o devido valor aos seus clientes, os seus dias como líder estão contados.”

12. Comprometa-se
Os líderes que não se comprometem completamente com o investimento naqueles que lideram irão falhar. Os melhores líderes apoiam as suas equipas, investem nas suas equipas, orientam e treinam-nas. Um líder que não se comprometa totalmente com a sua equipa, não terá uma, ou pelo menos não uma que seja eficaz. Nunca se esqueça do velho ditado de que as pessoas não se interessam pelo que sabe até saberem o quanto se preocupa com elas.”

13. A palavra “R”
“Os verdadeiros líderes são responsáveis. Não culpam os outros, não ficam com os louros do sucesso da sua equipa, mas assumem sempre a culpa pelos erros que acontecem durante a sua liderança. Acima de tudo, são responsáveis pela sua equipa. Sempre disse que os líderes que não assumem a responsabilidade pela sua equipas, acabarão por ser responsabilizados por ela.”

14. A cultura é estúpida
“A lição que aqui reside é a de que a cultura organizacional tem importância. Se esquecer isto qualquer esforço que faça em iniciativas de talento serão disfuncionais, se não mesmo totalmente inglórias. Não deixe que a sua cultura evolua autonomamente, mas crie-a com base num dado desenho. O primeiro passo para um desenho cultural é ter muito mas muito cuidado com quem deixa entrar para a sua equipa. As pessoas, os seus atributos, as suas atitudes e a sua ética de trabalho (ou a falta desta) são contagiosas, o que pode ser positivo ou negativo, consoante as suas escolhas. O velho ditado de que o“talento gera talento” é verdadeiro, mas o talento alinhado com a cultura produz melhores resultados do que quando tal não acontece.”

15. Mostre alguma ousadia
“Liderança sem coragem é uma farsa. Não me refiro à arrogância ou à fanfarronice, mas sim à verdadeira coragem. É preciso coragem para sair do habitual, para desafiar o status quo, para procurar novas oportunidades, para diminuir as perdas, para tomar as decisões difíceis, para ouvir em vez de falar, para assumir os seus erros, para perdoar os erros dos outros, não deixando que estes vençam a sua motivação, para defender sempre aqueles que não o conseguem, e para se manter fiel aos seus valores de base. Sem coragem não conseguirá fazer nenhuma destas coisas. A coragem é ter a força e a convicção para fazer o que está certo, em vez de fazer apenas o que seria mais simples.”

Myatt refere que “os líderes precisam de ser honestos, de terem um histórico de sucessos, de serem excelentes comunicadores, de colocarem a ênfase naqueles que lideram, de terem uma abordagem fluída, de ter um foco preciso e de terem uma predisposição para a acção. Se os líderes da sua organização não têm estas características, então terá pela frente um futuro turbulento.”

Fonte: Forbes


Mike MyattMike Myatt é consultor de gestão dos líderes da Fortune 500 CEOs, autor de várias obras, entre elas o "Leadership Matters...The CEO Survival Manual". Anterioremente foi líder num banco de investimento e  diretor numa firma de advogados. Escreve habitualmente sobre liderança e inovação em várias publicações de renome internacional.