É o Horta Osório da sua empresa? 6 Dimensões fundamentais para ser um líder eficaz

É o Horta Osório da sua empresa? 6 Dimensões fundamentais para ser um líder eficaz
Ser um líder eficaz não é sinónimo de acertar sempre ou de ser invencível. Mas o certo é que, mesmo falhando pelo percurso, certas pessoas têm um sucesso continuado e recorrente na liderança das empresas ou das organizações em que se envolvem.

O que fazem os líderes eficazes que os distingue dos demais? O que deve ter em atenção para ser também um líder eficaz e com sucesso sustentado?

Primeiro que tudo é preciso ter a noção de que nenhum processo de nomeação formal garante a liderança. Esta ou é já o reflexo de um reconhecimento da capacidade de liderança ou não é mais que uma simples oportunidade de liderança, que vai ter de ser comprovada e testada.

A liderança não é um posto, nem um título. É um processo interativo através do qual uma pessoa exerce uma “influência dominante” sobre os seguidores. A liderança exerce-se, não se impõe.

Depois é necessário salientar que o substrato do exercício da liderança é o caráter. As falhas de caráter retiram a base de sustentação de qualquer processo de liderança. Já um caráter exemplar sustenta um líder, mesmo em condições adversas ao exercício da sua liderança.

A Leadership Business Consulting tem no seu ADN a crença de que, ao potenciar os talentos dentro das organizações, se dá origem a uma sociedade melhor. Como referem, “os líderes eficazes concentram a sua ação e têm desempenhos superiores à média em seis dimensões de atuação”, que veem como sendo os pilares da liderança eficaz e que depois serão enquadrados no ambiente da organização e na cultura do mercado em que se lidera. São eles:
  1. Estão focados na concretização de resultados;
  2. Definem e comunicam um caminho atraente e mobilizador;
  3. Inovam e aumentam a capacidade organizacional;
  4. Atraem, inspiram e gerem talento;
  5. São competentes no negócio da sua organização;
  6. Desenvolvem outros líderes.

1. Os Líderes Eficazes Estão Focados na Concretização de Resultados
Os líderes eficazes têm dois grandes atributos sinergéticos e interdependentes: seguidores e resultados eticamente sustentáveis e estratégica e socialmente alinhados.

Mais do que ser um líder, é “tornar-se” líder através de um processo, baseado num relacionamento de troca: o líder oferece um rumo e resultados, os seguidores oferecem observância. O que se consegue são resultados que beneficiam todos os stakeholders.

Horta Osório demonstrou claramente o rumo e o seu foco nos resultados quando referiu ao Finantial Times que, "As pessoas pensam que o Lloyds é grande no Reino Unido e que não pode crescer. Mas o Lloyds é grande em três produtos (contas correntes, hipotecas e poupanças), e é pequeno em sete ou oito. Com as estruturas de custos adequadas podemos crescer e ter quotas de mercado muito maiores em outros produtos."

O que fazem os líderes eficazes para conseguirem criar valor de forma eticamente sustentável?

Os líderes eficazes conseguem criar valor de forma eticamente sustentável para um vasto conjunto de stakeholders e de forma equilibrada, através dos:
  • Clientes, que trazem a receita;
  • Empregados, que inovam e produzem;
  • Fornecedores, que alavancam a oferta da empresa;
  • Acionistas, que apostam na empresa e que mantêm o nível de investimento necessário.

Adicionalmente, um líder eficaz precisa de estar alinhado com os valores sociais dominantes, como a proteção do ambiente e com a responsabilidade social da organização que lidera.

O calendário em que estes resultados são obtidos é fundamental para compensar atempadamente os esforços coletivos e de modo a evitar a desmobilização e o desgaste da credibilidade inicial do líder. Assim, os chamados quick-wins ou ganhos rápidos são fundamentais para não esgotar e para reforçar os créditos iniciais.

2. A Conquista de Seguidores Exige a Definição e a Comunicação de Um Rumo
A obtenção de resultados é uma condição necessária, mas não suficiente para fazer um líder. Liderar é atrair, é inspirar e motivar os outros para um caminho partilhado e distintivo. É influenciar determinantemente as opções dos outros. Por isso, o verdadeiro líder vai para além da mera satisfação de interesses. Conquista corações e mentes, através de um conjunto diferente de atributos caso a caso, com especial preponderância na capacidade de definir e comunicar uma visão e um caminho atraente. Esta visão deverá alterar os valores assumidos pelos seguidores por forma a ter um impacto transformacional.

A satisfação dos interesses tem um impacto transacional. Quando os interesses deixam de ser satisfeitos, o impacto do líder enfraquece. Por outro lado, uma visão inspiradora e os novos valores que estabelece mantêm a influência do líder, mesmo na ausência da obtenção de resultados no curto prazo.

O que fazem os líderes eficazes para obterem resultados?

Para obterem resultados em ambientes altamente competitivos e em contextos complexos e incertos, os líderes eficazes:
  • Sabem ler o terreno competitivo;
  • Estão focados no futuro;
  • Têm uma perspetiva estratégica clara;
  • Definem uma direção atraente, baseada numa visão clara, em objetivos mobilizadores e em planos de ação rigorosos;
  • São inovadores para ganharem vantagem competitiva;
  • Demonstram espírito empreendedor;
  • Enfrentam riscos calculados acima da média;
  • Perseguem os seus objetivos de forma determinada.

3. Os Líderes Eficazes Inovam e Aumentam a Capacidade Organizacional
Para além de obter resultados hoje, um líder preocupa-se com o aumento da capacidade para obter resultados amanhã, com ou sem a sua liderança. Este aposta numa inovação que lhe dê vantagem competitiva para obter melhores resultados, promove a devida transformação organizacional e faz as coisas acontecerem.

Horta Osório definiu-se enquanto líder quando foi premiado pelo Best Leader Awards, como sendo “participativo, exigente e descentralizador, no sentido de combinar objetivos ambiciosos com a minha equipa em conjunto e depois monitorá-los com minúcia mas dando autonomia às pessoas para escolherem qual o melhor caminho para chegarem aos resultados que combinámos em conjunto”.

O que fazem os líderes eficazes para transformarem as organizações?

Neste contexto, os líderes eficazes demonstram uma grande capacidade para:
  • Questionarem o status quo;
  • Assumirem a iniciativa;
  • Inovarem na forma de trabalhar;
  • Conquistarem a confiança da sua equipa e corresponderem de igual forma;
  • Mobilizarem as pessoas para a necessária transformação dos recursos, dos sistemas e dos processos de trabalho;
  • Impactarem na cultura da organização;
  • Promoverem a partilha de conhecimento;
  • Darem feedback com eficácia e atempadamente;
  • Gerirem os incentivos e as penalizações com eficácia, rigor e justiça;
  • Fazerem a mudança acontecer apesar dos obstáculos que se apresentem.

4. Os Líderes Eficazes Atraem, Inspiram e Gerem Talento
Os líderes eficazes sabem que o seu potencial é determinado pelas pessoas que os rodeiam. Têm a consciência de que na sociedade do conhecimento, o talento é a principal fonte de vantagem competitiva. Por isso, procuram e cativam os melhores talentos e assumem essa responsabilidade diretamente.

Em entrevista ao DN, Horta Osório refere que "os bancos têm que ter à frente as pessoas mais capazes, com altos valores éticos e que liderem pelo exemplo" e que para "uma economia ser forte, tem que ter um sistema bancário que apoie com crédito as empresas e proteja os depositantes, transferindo as poupanças para bons projetos de investimento".

O que fazem os líderes empresariais para atrair, inspirar e gerir o talento?

Os líderes empresariais eficazes não dependem nem se limitam a sistemas formais de controlo e comando. Antes constroem relacionamentos de confiança e com significado com os seus colaboradores, obtendo desta forma o seu comprometimento e a sua observância, mesmo na ausência da hierarquia e do poder formal. Para isso:
  • São bons ouvintes;
  • Promovem a colaboração;
  • Têm a capacidade de se transcenderem e de levarem a sua equipa a fazer o mesmo;
  • Apostam no desenvolvimento dos outros;
  • Mostram reconhecimento pelo sucesso;
  • Partilham poder e delegam responsabilidades;
  • Celebram as vitórias;
  • Criam momentum através do capital psicológico positivo.

5. Os Líderes Eficazes São Competentes
Para se ser um líder eficaz, é preciso ser-se competente na atividade da organização em que atua. 

Horta Osório confessou à Up (TAP) que “Trabalho muito, tenho um grande foco, sei exatamente o que quero fazer, dedico-me a 100% às prioridades, montando grandes equipas. O sucesso é 90% transpiração e 10% inspiração. (…) Gosto muito de trabalhar em equipa.”

Que competências precisa para ter um líder eficaz?

Para além das competências de negócio – saber da sua atividade e da sua gestão - algumas competências pessoais são importantes:
  • Caráter, honestidade, integridade e coragem;
  • Uma imagem positiva;
  • Inteligência emocional;
  • Bom humor;
  • Elevada capacidade de comunicação em grupo e de transmitir os objetivos em interações um para um;
  • Elevada exigência sobre os níveis de desempenho;
  • Assumir responsabilidades;
  • Ter autoconfiança e humildade;
  • Capacidade para tomar boas decisões em tempo real e nos momentos decisivos.

Horta Osório usou o desporto para falar sobre a sua vivência de liderança. Segundo este, “O desporto é onde se vê qual a fibra e o caráter dos adversários e nos conhecemos melhor a nós próprios: onde se aprende a dominar as angústias, as frustrações, ou a jogar com fairplay. Ganhar ou perder é desporto! Eu vou atrás das bolas todas. Só perco se não conseguir ganhar. Mas a seguir ao jogo não me interessa se ganhei ou perdi. Faço na profissão exatamente o que faço no desporto. Não gosto de perder nem a feijões, num e noutro campo.”

6. Os Líderes Eficazes Desenvolvem Outros Líderes
O teste final de um líder empresarial eficaz é a sua capacidade para desenvolver os outros, e para desenvolver líderes em vários níveis da empresa e para o futuro.

No presente, o desenvolvimento e a liderança de outros líderes tem um efeito multiplicador sobre os resultados.

No futuro, a sucessão revela o valor duradouro de um líder.

Uma organização que desenvolva líderes de forma sistematizada em vários níveis da organização, tem maiores probabilidades de sucesso no curto e no longo prazo, uma vez que tem pessoas com capacidade para antecipar e para liderar processos de mudança e de inovação competitiva.

Horta Osório confessou à Up que “O que mais gosto me dá é potenciar as capacidades das pessoas, quer profissional quer pessoalmente”.

O que fazem os líderes eficazes para desenvolverem outros líderes?

Estes dedicam uma grande parte do seu tempo ao papel de “teachers” ou de “coaches” de pessoas chave, em processos contínuos de formação interna, e apostam em Planos de Desenvolvimento de Liderança, formais e devidamente estruturados, alinhados com a estratégia de longo prazo.

Na liderança, mais importante do que estudar, saber, explanar, justificar, preparar e gerir, é o ser capaz de mobilizar para fazer as coisas acontecerem, é obter resultados que satisfaçam todos os stakeholders, conquistando os corações e as mentes dos outros, e assim o respeito e a admiração de todos.


fatinha-portal-artigo1Fátima Rodrigues é gestora do Portal da Liderança e editora de conteúdos da Leadership Business Consulting, tendo sido coordenadora editorial da área de business do grupo Almedina e lecionado na Congrégation Saint-Joseph de Cluny. Esteve ligada vários anos ao Conselho da Europa, onde exerceu funções de formadora do GERFEC em relações interculturais e interreligiosas em contexto corporativo e social. É fundadora e administradora geral projeto online de fomento à leitura Segredo dos Livros.