E os unicórnios que crescem mais são...

E os unicórnios que crescem mais são...

Conseguir atingir o status de unicórnio (empresa jovem ou start up tecnológica com elevado potencial de crescimento em pouco tempo e com uma avaliação de mil milhões de euros ou mais) é o Santo Graal. Mas quanto tempo demora uma start up a atingir o status de unicórnio? A média é de cerca de seis anos, desde a fundação da empresa até ter a avaliação de mil milhões.

Nos últimos tempos a área de tecnologia tornou-se mais mainstream – há milhões de start ups a ser lançadas a cada ano. E 90% delas falham. No entanto, as que superam o desafio angariam biliões junto do capital de risco. 

De acordo com a Fleximize, 65 tecnológicas tornaram-se unicórnios em 2014, valor que no ano transato ascendeu a 91. A maioria dos unicórnios ainda surge na América do Norte, onde há 137 (61,4% do total). No entanto a Ásia está a crescer rapidamente, com 58 unicórnios (26,0%). Segue-se a Europa, com 25. Depois, com um unicórnio cada, África; Austrália e Oceânia; África do Sul. De notar que os unicórnios asiáticos demoram um pouco menos a incubar: cinco anos (por comparação com a média internacional de seis anos).

Os unicórnios que se desenvolvem mais rapidamente são aqueles focados em setores como o imobiliário, on-demand, social media ou o e-commerce: demoram, em média, quatro anos ou menos. Enquanto as empresas de educação e de media demoram bem mais tempo a alcançar a posição de unicórnio – 16 e 12 anos, respetivamente (sendo que a amostra é bastante pequena, com apenas cinco entidades combinadas nestas categorias).

Fontes: Fleximize/Forbes/Visual Capitalist

13-10-2016 


Portal da Liderança