Millennials – trabalhar até ao fim dos dias?

Millennials – trabalhar até ao fim dos dias?

Estima-se que os Millennials (nascidos depois de 1980) representem mais de um terço da força de trabalho global em 2020. E parece que, com a idade da reforma cada vez mais tardia, muitos vão estar entre a população ativa durante bastante tempo. Aliás, mais de metade espera estar a trabalhar depois dos 65 anos, de acordo com um novo estudo. 


A análise “Millennial Careers: 2020 Vision”, da Manpower, foi realizada junto de mais de 19 mil indivíduos a nível mundial com o objetivo de descobrir as suas expectativas de carreira e como diferem das gerações antes deles. E a conclusão é a de que preveem trabalhar até uma idade avançada, e que mais de um quarto dos inquiridos antevê estar empregado até depois dos 70 anos. E não só esperam trabalhar a maior parte das vidas, como 12% estimam fazê-lo até ao último dos seus dias.  

Os Millennials japoneses são talvez os mais pessimistas, com acima de um terço a projetarem que vão morrer à secretária. Seguem-se os chineses, onde quase um em cada cinco da geração Y pensa que vai trabalhar até o final da vida. Os espanhóis são talvez os mais otimistas, em que apenas 3% esperam trabalhar até ao dia da sua morte.


Além da carreira longa, os Millennials já estão a trabalhar muitas horas – quase um quarto trabalha mais de 50 horas por semana, pelo que a ideia de que esta é uma geração preguiçosa poderá ser algo injusta. Mas eles não veem só trabalho à frente: 84% preveem ter quebras significativas durante os seus trajetos profissionais, reforçando a ideia de que a progressão tradicional na carreira das gerações anteriores está a ser substituída por “ondas de carreira”. 

Fontes: Manpower/Fórum Económico Mundial

25-05-2016


Portal da Liderança