As cidades mais procuradas pelos ultra-ricos

As cidades mais procuradas pelos ultra-ricos

O mercado global de propriedades de luxo de topo é volátil. Se bem que o exercício de 2015 foi menos inconstante que os anos da crise do subprime, por exemplo. No entanto a dispersão ainda é significativa, de acordo com o mais recente Wealth Report, publicação anual da consultora imobiliária Knight Frank sobre o mundo dos ultra-ricos. 

Vancouver, no Canadá, é o local de eleição dos super ricos, com o preço das propriedades de luxo a aumentar em 25% ao longo de 2015; e cresceu 125% entre 2005 e 2015, o que compara com a subida de 69% em Toronto no mesmo período, e de 58% em Montreal.

A maior redução no preço de imóveis de luxo em 2015 deu-se em Lagos, na Nigéria. A metrópole africana, com 16 milhões de pessoas, é a maior cidade do continente africano, bem como a que mais cresce no mundo. E é onde as propriedades de luxo registaram uma queda de 20% nos preços.

Entre as cidades “de classe mundial”, Buenos Aires, considerada “Paris da América do Sul”, registou o maior declínio, de 8,0%. A Knight Frank refere que a queda dos preços na metrópole argentina se deve sobretudo a questões de moeda e de acessibilidade financeira. E adianta que é um mercado a seguir de perto, dado que o presidente da República, Mauricio Macri, assumiu as rédeas do país em dezembro de 2015.

São Francisco ocupa um distante segundo lugar em relação a Vancouver, com um aumento de 10,9% nos preços praticados em 2015. A canadiana Toronto viu os preços subirem 8,0%, seguida pelas cidades americanas Los Angeles e Nova Iorque, que registaram ganhos de 4,7%e 2,4%, respetivamente. Chicago teve o pior desempenho nos EUA, com uma variação de 0,0% no preço das propriedades de luxo ao longo do ano passado.

Fonte: VisualCapitalist

08-06-2016 


Portal da Liderança