Sir Alex Ferguson: 7 Lições de gestão do líder histórico do clube de futebol inglês Manchester United

Sir Alex Ferguson: 7 Lições de gestão do líder histórico do clube de futebol inglês Manchester United

Depois de 26 anos na liderança do Manchester United, a Harvard Business Scholl promoveu um conjunto de entrevistas com o staff e uma visita de Sir Alex como professor auxiliar numa aula de Anita Elberse.


AlexFergusonO The Score analisou este estudo de caso e destacou sete lições de liderança de Sir Alex Ferguson que deixamos de seguida.

1.       Relacione-se com as pessoas – mesmo que sejam multimilionários ou com um terço da sua idade.

“Se alguém bater à sua porta e tiver um problema, a primeira coisa que Ferguson faz é trazer uma cadeira e dizer “Sente-se, vamos falar”", conta a sua secretária Lyn Laffin. Até o Nani precisa de uma conversa de vez em quando.

2.       Comunique – use a sua imaginação.

Ferguson diz: “Uma vez ouvi um treinador top star dizer a um jogar que “esta deve ser a 1000ª conversa sobre a equipa que tenho contigo”, e ouvi o jogador responder rapidamente um “E eu dormi durante metade de todas elas!”. “É por isso que gosto de contar histórias diferentes e de usar a minha imaginação. Geralmente é sobre as nossas espectativas, sobre o acreditarem neles mesmos e sobre confiarem uns nos outros.” 

“Lembro-me de ir ver o Andrea Bocelli, o cantor de ópera. Nunca tinha assistido a um concerto de música clássica na minha vida. Mas estava a assistir e a pensar sobre a coordenação e o trabalho de equipa, um começa e outro acaba, simplesmente fantástico. Falei sobre a orquestra aos meus jogadores – em como são uma equipa perfeita.”

3.       Tenha uma tática- desempenhe-a corretamente.

“A tática pode mudar dependendo de com quem estamos a jogar” diz Ferguson aos alunos. “Tenho tendência de concentrar-me num ou dois jogadores da outra equipa – os mais influentes. Quem é o tipo que está a marcar todas as faltas? Quem é o que está sempre com a bola? Quem é o que incita toda a gente? No resto do tempo concentro-me na nossa equipa.”

“À sexta-feira fazemos uma análise dos nossos opositores através da visualização de vídeo: os seus pontos fortes, os seus pontos fracos, do que a equipa deles é capaz e por aí fora. No sábado podemos dar-lhes mais uma dose, uma versão mais curta – apenas um recapitular do que foi abordado no dia anterior.“

AlexFerguson14.       Controle o seu temperamento

“Ainda sinto um bocado de irritação ao pensar em como desperdiçámos a liga na última época. Foi outro dia na história do Manchester United. Foi o que foi. Gerou o drama que só o United consegue provocar.”

“Quem teria pensado que o Blackburn, no fim da liga, nos venceria por 3-2 em Old Trafford? Ou que o Everton nos venceria quando estávamos com 4-2 a sete minutos do fim? A minha motivação para com os jogadores será a de que não poderemos deixar o City vencer-nos duas vezes seguidas.”

5.       Expresse-se rapidamente

“Decorrem provavelmente oito minutos entre sair do túnel e ser-se chamado pelos árbitros para entrar em campo, por isso é fundamental utilizar-se bem o tempo. É tudo mais fácil quando se está a ganhar: falamos sobre concentração, não nos tornarmos complacentes e outras pequenas coisas que podemos dizer.”

“Mas quando estamos a perder sabemos que temos de gerar um impacto. Nos últimos minutos da primeira parte penso sempre no que vou dizer. Fico um pouco em transe. Estou concentrado.”

“Não acredito em tomar notas. Vejo os outros treinadores a fazê-lo mas eu não quero perder nenhuma parte do jogo.”

AlexFerguson26.       Faça política

“Os Glaze é que decidem. Têm sido bastante solidários e são muito discretos. Se eu fosse o dono do United e ganhasse seria muito mais expansivo.“

“Lembro-me de quando joguei com os Rangers, de quando os donos estavam debaixo dos chuveiros vestidos e a dançar. Mas os Glaze apertam umas mãos e tiram umas fotografias e está feito. Alguns clubes ingleses mudaram tantas vezes de diretores que acabam por dar mais aos jogadores nos balneários. Isto é muito perigoso. A gestão no futebol, no final, é apenas para com os jogadores. Você pensa que é melhor jogador do que eles são e eles pensam que são melhores diretores do que você é.”

7.       Faça bem o que é essencial

“O primeiro pensamento de cerca de 99% dos diretores recém-empossados é garantir que ganham para sobreviverem. Trazem jogadores experientes, muitas vezes dos seus antigos clubes. Penso que é importante construir uma estrutura num clube de futebol – não apenas na equipa. Precisamos de alicerces e não há nada melhor do que ver um jovem jogador a fazer todo o percurso até chegar à primeira equipa.”

Fonte: The Score