12 Mulheres na liderança da lusofonia: Isabel dos Santos, Assunção Cristas, Graça Machel, Cristina Fontes…

12 Mulheres na liderança da lusofonia: Isabel dos Santos, Assunção Cristas, Graça Machel, Cristina Fontes…

Se em tempos recentes os homens ocupavam quase inteiramente os cargos de liderança, tal tem vindo a mudar, por vezes com grandes resistências, mas são cada vez mais as mulheres a tomar o pulso dos destinos dos países e empresas da lusofonia.

2014-03-07

Como referiu Isabel dos Santos, empresária angolana, “ser uma mulher e atuar no mundo dos negócios é um grande desafio. Nem todas as portas se abrem a uma mulher e nem sempre se tem o mesmo tratamento e muitas vezes somos um pouco postas à prova.”

A liderança no feminino apresenta pontos fortes que vêm complementar a liderança no masculino, pelo que é cada vez mais aceite que se deve procurar um equilíbrio de sexos na liderança. Como refere Christine Lagarde, “é a diversidade resultante da combinação de homens e mulheres que é vantajosa. A diversidade, a mistura de visões, os debates, são forças positivas e, geralmente, conduzem mais à estabilidade do que um mundo de apenas de um sexo. (…) Não teria havido um Lehman Brothers se tivessem havido mais mulheres entre esses homens.”

Muitos são os avanços que têm sido feitos. Palmira Gonçalves, ativista do MPLA, sobre os avanços que Angola tem feito neste campo, refere que “graças a Deus, temos um partido que nesse aspeto cumpre com um acordo internacional de uma organização de países africanos, que exige 30% de mulheres em nível de cargos de direção e outros cargos dentro da administração pública”.

Cristina Fontes, Ministra-adjunta e da Saúde de Cabo Verde, confessa que “o facto de termos em Cabo Verde um governo paritar, com mulheres a assumirem funções que tradicionalmente não têm sido assumidas por mulheres, passa a mensagem muito poderosa às jovens e às mulheres em geral de que podemos realizarmo-nos nessas funções”. Esta acrescenta que, “com um governo paritar ganha também o país porque temos visões, sensibilidades e experiências diferentes que refletem a composição da sociedade ao nível da governação”. 

Mas Cristina Fontes vai mais longe, e põe o dedo na ferida ao lembrar que “é importante avançar com a paridade no parlamento e nos municípios porque nesse caso não dependerá de um presidente e primeiro-ministro empenhado com esta causa, mas do eleitorado”.

Assunção Cristas, Ministra da Agricultura e do Mar de Portugal e a primeira ministra em Portugal a estar grávida durante o exercício do cargo, partilhou uma constatação a que chegou enquanto mulher em cargo de liderança política. Segundo esta, “nunca achei que ser mulher era relevante até entrar para a política. Quando uma mulher aparece na política é sempre bem-vinda, por serem tão poucas. E além disso, não me preocupo excessivamente com o que as pessoas pensam”.

12Mulheres

O que dizem as líderes femininas da lusofonia sobre o desempenho destes cargos? Quais as dificuldades que sentem? O que mais valorizam e as carateriza na sua liderança? Que pontos comuns têm entre si?

1. Dominam a Inteligência Emocional.

Daniel Goleman referiu em entrevista que “mulheres têm em média uma maior inteligência emocional” e as líderes femininas da lusofonia têm-na. E Graça Foster concorda, confessando que “as mulheres possuem uma sensibilidade maior.

"A afetividade é também algo de muito importante para se ter a possibilidade de explicar as coisas às pessoas e se ser o mais frontal possível". - Cristina Fontes

"Eu tenho experiência de gestão de situações sociais. Estou preparada também para produzir riqueza. Para mim, produzir riqueza não é necessariamente fazer dinheiro. É multiplicar efeitos." - Graça Machel

"Nas entrevistas, quando me falam do currículo eu não estou nada preocupada; o que me interessa é a pessoa". - Ana Paula Moutela

"Assim como em qualquer posição de gestão, é importante sempre entender o lado do outro com quem estamos nos relacionando, entender a cultura com a qual estamos lidando, de forma a saber como nos posicionar da melhor forma, independentemente do sexo." - Graça Foster

"As pessoas até podem admitir que não se têm as soluções todas mas querem ser ouvidas, querem comunicar, e sendo esta uma sociedade de conhecimento e de proximidade, muitas vezes procuram os líderes também por razões de afetividade." - Cristina Fontes

"As mulheres na política têm mais sentido de consenso, encarando a atividade como ação social e serviço à sociedade." - Assunção Cristas

"As mulheres detetam mais rapidamente as carências técnicas dos seus colaboradores, têm mais prontidão para ajudar e trazer essas pessoas para um nível de conhecimento adequado, de modo que elas possam compartilhar aquilo e desenvolver o seu trabalho." - Graça Foster

2. Conseguem desempenhar vários papéis ao mesmo tempo e dominar a multitarefa.

"Também vejo como desafio a compreensão e flexibilidade para o equilíbrio entre as tarefas de mãe, esposa e a carreira. Mas a cultura empresarial, muitas vezes, auxilia na quebra dessas barreiras quando existem políticas de RH e incentivos que proporcionem mais oportunidades." - Graça Foster

"Não vale a pena ter vergonha de arquitetar a gestão das organizações com a conciliação familiar." - Assunção Cristas

"Um dia o mundo vai dizer que tinha capacidade para ser uma empresária do mundo e não de um país, mas que isso não foi possível porque quando eu abri a minha empresa já era executiva das empresas "marido", "casa" e "filhos" que assim acumulei com o Grupo Maquina PR, a minha quarta empresa." - Maristela Mafei

"Tive a sorte de ter um filho excecional desde o berço e de ter um marido fantástico que me ajudou e continua a ajudar imenso." - Cláudia Almeida e Silva

3. Aceitam o risco e lideram muitas vezes com base no instinto.

"É difícil saber se acertamos e certamente cometemos erros, apesar de acreditarmos que estamos a fazê-lo de boa-fé, acreditando que é o melhor caminho." - Assunção Cristas

"É fundamental ter capacidade de mediação, equilíbrio e romper barreiras, assumindo riscos com ousadia e habilidade." - Maristela Mafei

"O maior risco hoje é ter uma empresa em Portugal, com 70 colaboradores, de alta tecnologia na área da saúde, e com dívidas de vários anos dos hospitais estatais." - Purificação Tavares

"Não há curso nenhum, não há formação nenhuma, aprende-se a cair e a levantar." - Cláudia Almeida e Silva

"Há 20 anos o CGC Genetics foi uma ousadia de empreendedorismo." - Purificação Tavares

4. São determinadas, persuasivas e persistentes.

"Cresci, aprendi lições que a vida me ensinou e descubro que apesar de tudo ainda tenho capacidades de me desdobrar em conhecimentos novos e uma forma diferente de estar." – Graça Machel

"Fui epilética em criança e sempre fui acompanhada por um psiquiatra. Foi marcante na minha vida, porque me habituei a uma certa persistência e a ter a mania de que, apesar disso, tinha de ser igual às outras pessoas." - Ana Paula Moutela

"Sou uma empreendedora que acredita que temos de tomar a iniciativa e descobrir as nossas próprias respostas." – Isabel dos Santos

"Se eu não der resultado, demitam-me." - Graça Foster

"Terei sido a primeira mulher na comissão política, fui Ministra da Defesa, tive responsabilidades que outras mulheres, antes de mim, não teriam tido e isso deu-me uma grande vantagem." - Cristina Fontes

"Uma boa articulação entre as várias partes da nossa vida, que estão sempre connosco, ajudar-nos-á a construir uma forma mais própria de viver a natureza humana. E quanto mais gente trouxer esta cultura para as organizações, mais rápida será a mudança. - Assunção Cristas

"Como portuguesa, sinto a responsabilidade de fazer todos os esforços para criar emprego." - Purificação Tavares

"Os bons negócios habitualmente começam por ser pequenos, ter por base uma boa ideia, ser-se muito determinado e persistente, saber identificar a oportunidade certa e quando não resulta conseguir continuar a trilhar o caminho." – Isabel dos Santos

"Gostava sempre do que fazia, mas, a certa altura, já conhecia aquele oceano e queria conhecer outros." - Cláudia Almeida e Silva

"Sou um animal político no sentido de que eu quero estar dentro dos órgãos que permitem refletir e fazer as grandes opções estratégicas." – Graça Machel

"Temos que saber abstrair-nos dessas situações e concentrar-nos no que é essencial. O que nem sempre é fácil ou compreendido por todos." - Leonesa Fortes

5. Enfrentam a adversidade.

"No mundo dos negócios, ser-se uma mulher, ser-se africana e atuar a nível global é ainda mais difícil. E se for jovem mais difícil ainda, porque não lhe reconhecerão credibilidade." – Isabel dos Santos

"Sou uma pessoa muito flexível comigo e obrigo a minha equipa a sê-lo também. Cheguei a ficar doente cerca de quatro anos depois de entrar [na Zara]. Espanha apoiou-me bastante e encontrou quem me ajudasse, porque a carga era demasiada. Cometi muitos excessos e procuro não deixar que ninguém da minha equipa os cometa também." - Ana Paula Moutela

Eu choro de alegria, de tristeza. Preciso me controlar para não chorar. Mas dificilmente chorei pelo trabalho. Choro pela felicidade [de realizar uma tarefa]. - Graça Foster

"Fomos obrigados a desenvolver ganhos de eficiência para resistir. E mostramos que é possível." - Purificação Tavares

"As propinas eram muito caras e, não tendo a oportunidade de dar continuidade aos meus estudos fiquei em casa sem estudar durante quatro anos mas como queria mesmo estudar fiz pressão e os meus familiares decidiram contribuir para pagar a propina. Logo a seguir destaquei-me no quadro de honra e fiquei isenta de propina durante todo o resto dos meus estudos." – Maria das Neves

6. Valorizam e alimentam o espírito de equipa.

“O segredo está em ter uma equipa. Uma equipa que trabalha junta é que cria uma grande empresa, não as pessoas de uma forma individual.” – Isabel dos Santos

"Se eu fosse compartilhar um conselho com aqueles que procuram fazer uma diferença positiva, seria que não podem fazer isso sozinhos." – Graça Machel

"Nós sozinhos não vamos a lado nenhum." - Cláudia Almeida e Silva

"Não estamos perante realidades estanques; ambos os géneros são chamados a comprometerem-se. Tudo se faz em equipa, quer no trabalho quer em casa. E a delegação é uma peça chave." - Assunção Cristas

7. São assertivas.

"As coisas podem até correr mal mas ponderou-se, deu-se o tempo necessário (nem mais nem menos) e decidiu-se frontalmente, com firmeza." - Cristina Fontes

"Acho que há coisas que não se conseguem fazer sendo um gestor normal." - Ana Paula Moutela

"Não estamos aqui à espera de que os países desenvolvidos nos ajudem. Estamos a dizer que nós temos potencialidades, recursos, que queremos cooperar e queremos que eles transfiram conhecimento, tecnologias, mas para se juntarem aos africanos e trabalhar com eles num esforço de mútuos benefícios." – Graça Machel

"[São Tomé e Príncipe] não avança porque mudamos muito de governo." – Maria das Neves

"O que eu espero que digam de mim, é que tive firmeza no que fiz, que me entreguei com alma, que é algo que gosto de por naquilo que faço, e espero também que me venham a considerar coerente naquilo que projetei e no serviço que prestei." - Cristina Fontes

"Tenho a convicção de que uma empresa é um bem social, um espaço pedagógico e temos de ser exemplo, interna e externamente." – Purificação Tavares

 


fatinha-portal-artigo1Fátima Rodrigues é gestora do Portal da Liderança e editora de conteúdos da Leadership Business Consulting, tendo sido coordenadora editorial da área de business do grupo Almedina e lecionado na Congrégation Saint-Joseph de Cluny. Esteve ligada vários anos ao Conselho da Europa, onde exerceu funções de formadora do GERFEC em relações interculturais e interreligiosas em contexto corporativo e social. É fundadora e administradora geral projeto online de fomento à leitura Segredo dos Livros.