Quatro poderosas lições de liderança de CEO de sucesso

Quatro poderosas lições de liderança de CEO de sucesso

Os líderes que fizeram o seu percurso do nada, a pulso, têm valiosas lições de liderança para partilhar – desde o rapaz que fazia a entrega de pizzas, passando pelo emigrante coreano ou a refugiada da Bósnia.

Peter Economy

Podemos aprender lições de negócios e de liderança num livro, numa sala de aula, ou com a escola de "embater-num-obstáculo-e-ultrapassá-lo". Ou podemos aprender com alguém que começou por baixo e fez o seu percurso até ao topo com trabalho árduo. Seguem-se exemplos de quatro CEO que fizeram exatamente isto.

Deixar uma boa impressão
Em 1973 o adolescente Steve Jackson trabalhou para o fundador de uma pequena pizzaria no Michigan, EUA, como entregador de pizzas, função que manteve durante a faculdade, em que estudou para ser professor. E deixou uma boa impressão. Devido à falta de emprego na altura, quando saiu da faculdade abandonou a ideia do ensino, e abriu um segundo restaurante do Hungry Howie’s Pizza. Em 1983, teve a sua primeira franquia da insígnia, e nos três anos seguintes surgiram 65 franchisados. Com Steve Jackson no cargo de CEO, hoje o grupo tem quase 600 espaços em 21 Estados americanos e registou 24 trimestres consecutivos de crescimento nas vendas. O CEO aconselha: “faça o seu melhor e mantenha ligações/relacionamentos. Comecei a minha carreira a entregar pizzas. Trabalhei muito, e o fundador da empresa ficou bem impressionado. Quando lhe falei no objetivo de abrir uma segunda localização do restaurante, ele acreditava em mim e confiava na minha determinação”. E prossegue: “impressione os seus colegas, mostre que tem entusiasmo e é motivado, e não tenha receio de trabalhar para subir na hierarquia. Como líder, é importante seguir os mesmos princípios. Recorro constantemente às minhas ligações para colaborar com os outros e continuar a aperfeiçoar-me e à empresa como um todo. Trabalhamos muito todos os dias para criar formas novas e inovadoras de o nosso negócio prosperar, e faço-o com o apoio dos meus conselheiros de confiança e colegas”. 

Procurar as oportunidades escondidas
Young Lee é um emigrante coreano que em pequeno foi para os EUA. Quando saiu da faculdade assumiu uma posição de vendas nos seguros que o fazia estar na estrada e muitas das vezes no carro na hora de almoço. E acabava por ter refeições pouco saudáveis de tudo o que era fast food. Pouco depois ficou doente, com feridas no corpo e náuseas, sem que os muitos médicos a que foi lhe soubessem dar um diagnóstico. Decidiu que estava na hora de deixar o trabalho de vendas e começar a comer melhor. Quase instantaneamente viu melhorias no seu estado de saúde. Como resultado, abriu o primeiro restaurante The Flame Broiler em 1995, na Califórnia, onde é servida fast food saudável e simples que consiste em carne/frango de alta qualidade e legumes frescos. Nos anos seguintes abriu restaurantes no sul da Califórnia, e em 1999 decidiu franchisar o conceito. Desde então a marca cresceu para mais de 180 restaurantes em cinco Estados americanos; em 2015 teve receitas de quase 100 milhões de dólares (cerca de 88 milhões de euros).
De acordo com Young Lee, “ao crescer no sul da Califórnia como emigrante coreano numa época em que o racismo estava no auge, fui ensinado que, embora fosse difícil, há sempre oportunidades escondidas em cada situação. É algo que tive presente ao longo da minha carreira profissional”. Sabia que as vendas nos seguros “não era o que iria fazer na vida. Esta experiência, e enfrentar problemas de saúde graves, permitiu-me descobrir a minha paixão: ajudar os outros a fazer opções de vida saudáveis e mais informadas, e, finalmente, abrir o The Flame Broiler”. Nas últimas duas décadas “tenho sido confrontado com uma série de desafios, mas lembro-me sempre de olhar para o lado positivo e encontrar formas de ajudar os outros enquanto crescemos e melhoramos juntos”. 

Ter uma visão muito clara do que quer
Jennifer Adams tem origens humildes, o que implicou biscates como apanhar morangos e fazer limpezas. E percebeu a sua paixão pela criação de espaços bonitos quando redecorou o quarto na pequena casa em que vivia com os três irmãos e os pais. A família teve de fazer cada peça de mobiliário do lar, o que lhe ensinou a ser criativa com o que tinha. Ela nunca se ressentiu por ter de trabalhar, e a sua ética de trabalho e o sonho com algo maior compensaram. Hoje detém um império de decoração, a Jennifer Adams Home, cuja carteira de produtos inclui roupa de cama, móveis, têxteis de cozinha, tecidos ou tapetes. 
A executiva considera que “a maior lição de liderança que aprendi, felizmente, muito cedo, foi ter sempre uma visão muito clara do que queria. Sonhe grande, tão grande quanto possa imaginar! Procure conselhos, mas siga sempre os seus instintos, o seu caminho. Visualize como vai sentir-se assim que alcançar esse sonho, e lembre-se disso a cada dia. Isto cria inspiração, e a inspiração é uma motivação poderosa. Crie pequenas metas que são trampolins para ajudar a realizar a sua visão”. E acrescenta: “não desanime quando, pelo caminho, as pessoas lhe dizem “não”, porque cada “não” é um passo mais próximo do “sim”. Veja sempre o “não”, bem como qualquer tipo de retrocesso ou fracasso, como uma forma de ficar mais perto do seu objetivo. O meu maior crescimento ocorre geralmente após os erros. Aprenda com os seus erros, considere-os oportunidades! E vai ser melhor na tentativa seguinte”. 

Fazer do sonho uma carreira
Dzana Homan, ex-refugiada da Bósnia dilacerada pela guerra, foi para os EUA com pouco dinheiro e sem saber inglês. Com trabalho árduo e persistência, fez uma pós-graduação, tornou-se CEO de uma empresa de tutoria e acabou por ficar à frente da School of Rock, um franchising de educação musical com base no desempenho. Como tem formação em piano clássico, Dzana Homan acredita que o seu conhecimento de música a ajudou a aprender inglês e a ter sucesso. Desde que assumiu a marca em 2014, a executiva acrescentou mais de 6.000 alunos ao sistema e é apaixonada por levar a música a mais crianças nos EUA. Explica que “é sempre possível fazer do seu sonho uma carreira. Quando vim para os EUA, fiz uma data de biscates só para ganhar dinheiro para poder fazer o que gostava. Nunca estive sem trabalho por mais de duas semanas porque estava determinada a ter sucesso, e aprendi algo de novo a cada função”. No dia “em que alcançar o seu objetivo vai olhar para trás e saber que todos os pequenos passos que deu para chegar ali valeram a pena. Nunca pensei que iria fazer carreira com o meu gosto pela música e o ensino, mas aqui estou, a viver o meu sonho. São estas as lições de liderança que passamos aos nossos estudantes de música. Aprender a tocar um instrumento, tal como começar uma carreira, pode ser uma série de pequenos passos em direção a um objetivo maior. Nunca perca o prémio de vista”.  

14-06-2016

Fonte: Inc.com


PeterEconomyPeter Economy, autor de best sellers como "Gestão para Totós" ou a "A Bíblia da Gestão", entre outras 75 obras, foi associate editor da publicação “Leader to Leader” durante mais de dez anos, tendo trabalhado em projetos com nomes como Jim Collins, Frances Hesselbein ou Marshall Goldsmith.