Glória Guimarães dos Santos: Os Correios do Brasil são a empresa mais utilizada pelos brasileiros

Glória Guimarães dos Santos: Os Correios do Brasil são a empresa mais utilizada pelos brasileiros

Glória Guimarães dos Santos, Vice-Presidente de Clientes e Operações dos Correios do Brasil, acredita que "com a ascensão de mais de 40 milhões de brasileiros à classe média, o perfil do “novo” consumidor mudou". Segundo esta, "trabalhar nos Correios é uma oportunidade ímpar, pois ajudamos diretamente ao desenvolvimento do Brasil".

Glória Guimarães dos Santos cedeu esta entrevista no âmbito da sua participação no Programa para Executivos em Silicon Valley, Global Strategic Innovation.

Portal da Liderança (PL): Quais os desafios que se lhe colocam nos Correios do Brasil?

Glória Guimarães dos Santos (GGS): Como uma das maiores empresas estatais do País, os Correios possuem desafios na mesma dimensão e que ano a ano são superados, graças ao empenho de suas equipes e de uma gestão comprometida com a empresa e com a sociedade. 
Entre os desafios, considero como um dos mais significativos a manutenção do nível de satisfação de nossos clientes. Com a ascensão de mais de 40 milhões de brasileiros à classe média nos últimos anos, mais pessoas passaram a utilizar os serviços dos Correios. O perfil do “novo” consumidor também mudou: mais ciente de seus direitos, exigente nos níveis de serviços e atendimento personalizado. 

Nos dias atuais, onde a imagem de qualquer empresa é posta à prova a todo momento, é imprescindível estarmos permanentemente atentos e prontos para ajustar possíveis desvios no processo produtivo e promover as melhorias necessárias, de forma rápida. Além da excelência no atendimento, o cliente quer pontualidade e integridade na entrega de sua encomenda/mensagem. Dessa forma, estamos sempre lançando mão de novas práticas e trabalhando em projetos que facilitem ainda mais o dia a dia do nosso cliente, com soluções tecnológicas modernas e que trazem mais agilidade aos serviços.
Por isso, mesmo no mercado concorrencial, os Correios do Brasil são a empresa mais utilizada pelos brasileiros no setor de logística e a única que chega a todos os cantos de um país com dimensão continental como o nosso.


PL: O que espera do futuro próximo do país?

GGS: Trabalhar numa empresa como os Correios é uma oportunidade ímpar, pois ao tempo em que contribuímos para o crescimento dessa gigante, ajudamos diretamente ao desenvolvimento do Brasil. Acho que o nosso país tem um destino planetário a cumprir, pela sua biodiversidade e potencial para praticar um verdadeiro modelo de desenvolvimento sustentável como ainda não se viu.
Vejo, num futuro não muito distante, governantes com ideias mais convergentes e avançadas em relação à gestão e políticas públicas. O Brasil já tem dado exemplos ao mundo nessa área e acredito que, uma vez superados alguns desafios, seremos referência em muitos segmentos. Se olharmos para o passado recente, vemos claramente  quanto o Brasil avançou em investimentos, distribuição de renda, redução das desigualdades sociais, maior consumo e mais oportunidades de emprego. Claro que muito ainda precisa ser feito, mas os resultados alcançados até agora demonstram que temos tudo pra ir mais longe.
O Brasil é a sétima economia mais rica do mundo e tenho certeza de que, com a sabedoria de nosso povo e o desenvolvimento de ações sérias e inovadoras, a posição do país crescerá ainda mais nesse ranking nas próximas décadas.

PL: Que conselhos dá a quem lidera no Brasil?

GGS: Não diria que são conselhos, mas como técnica e executiva, sou a favor de que continuemos com foco no crescimento do país e no social, para que possamos crescer de forma sustentável. Ideias boas inspiradoras devem ser compartilhadas, tanto para melhorar a vida das pessoas quanto para aumentar o desenvolvimento do país. Continuar ouvindo e dialogando com todos os setores da sociedade abre espaços para o crescimento.

PL: Qual o impacto que a sua experiência de Silicon Valley trouxe ao seu desempenho de liderança?

GGS: Foi uma experiência excitante esta de Silicon Valley que todos deveriam fazer, seja porque é um gestor, seja porque não é, tem é de vir. A energia que vibra daquele lugar é algo fenomenal. A energia que vibra das empresas que fomos visitar é algo fenomenal. Então qual é o nosso grande desafio? O grande desafio do gestor hoje é pegar nos rapazes e moças que estão se formando hoje, com objetivos diferentes, de criar, de crescer e torná-los dentro das nossas companhias as mesmas cabeças que estão hoje dentro das companhias que têm mais liberalidade. Então o desafio é fazer exatamente essas pessoas ficarem no lugar em que elas estão e retê-las como grande talento, para que elas possam nos ajudar a crescer e a competir no mercado.

PL: Que soluções levou de Silicon Valley para os Correios do Brasil?

GGS: Pude ver vários conceitos dentro do Silicon Valley. Um deles, que percebi muito claramente, é o conceito de ecossistema, o não se vive sozinho. Então um acaba ajudando o outro. O outro é um modelo de colaboração. Aquilo em que eu não sou bom, alguém é melhor do que eu e nós vamos fazer junto para ganharmos dinheiro. Em vez de eu querer fazer tudo, eu faço aquilo em que eu sou bom, você faz aquilo em que você é bom e juntos nós ganhamos muito mais e ganhamos mercados e clientes.
Outra coisa muito interessante é a questão do cliente. Hoje quem manda no mercado é o cliente, e as empresas têm muito claramente isso, a experimentação. O cliente quer experimentar e, se experimentar e gostar, é aquilo que ele vai comprar. Então isso é uma coisa fenomenal que pude ver em Silicon Valley e que eles aplicam. É fazer e oferecer ao cliente. Em vez de demorar horas, anos, nos projetos, eles imediatamente fazem, apresentam ao cliente para que ele deguste e, se ele gostar dessa degustação, ele passa a utilizar e aquilo faz com que a empresa cresça numa velocidade assustadora. Isso é de fato o que eu vou levar. É fazer e trabalhar dentro do ecossistema. É fazer aquilo em que eu sou bom e aquilo em que eu não sou bom me juntar com quem é e podermos nos ajudar a crescer.

PL: E qual a sua impressão global sobre o programa para executivos que fez?

GGS: Confesso que fiquei muito bem impressionada com o Global Strategic Innovation, o programa que aí fiz. É a oportunidade que a gente tem de fazer o networking. É a oportunidade que a gente tem de poder vir visitar essas empresas, de poder conhecer essas pessoas que são diferenciadas, fora dos padrões, mas que têm ideias brilhantes. Eu confesso que fiquei muito bem impressionada. Saí de lá com uma energia renovada e cheia de novas ideias para trazer para a nossa companhia. É fantástico participar desta experiência.

 


Gloria-Guimaraes-Santos-Correios-BrasilMaria da Glória Guimarães dos Santos é Vice-Presidente de Clientes e Operações dos Correios do Brasil, onde atua, especialmente, no processo de modernização operacional e na gestão da qualidade do relacionamento com os clientes. É graduada em Processamento de Dados, com pós-graduação em Administração Estratégica de Sistemas da Informação. Foi executiva da área de Tecnologia do Banco do Brasil e Secretária de Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, sendo responsável pelo desenvolvimento de vários projetos voltados à governança, automação e inovação tecnológica.