Portugueses lideram construção do maior radiotelescópio do globo

Portugueses lideram construção do maior radiotelescópio do globo

O desenvolvimento do MeerKAT – parte de um projeto que vai originar um radiotelescópio 100 vezes mais sensível que qualquer telescópio de rádio atual – conta com o contributo de dois astrónomos portugueses.

Fernando Camilo é o líder científico do Square Kilometre Array para a África do Sul (SKA SA), programa ao abrigo do qual está a ser construído o MeerKAT, que será o maior radiotelescópio do mundo assim que as 64 antenas estiverem instaladas, no final de 2017. 
o

Além do astrónomo lisboeta (com 20 anos de carreira e autor do software de recolha de dados utilizado em quase metade das descobertas de pulsares conhecidos), também Paulo Freire, ex-aluno do Instituto Superior Técnico e um dos grandes nomes da astronomia mundial na investigação sobre a mesma temática, participa em três dos projetos científicos principais do SKA.

Fernando Camilo é responsável pelo programa científico do MeerKAT, acumulando o aconselhamento estratégico do diretor do projeto do SKA SA. Por sua vez, Paulo Freire é investigador sénior no Instituto Max Planck, na Alemanha, e titular de um Consolidator Grant do Conselho Europeu de Investigação. Este grupo foi fundamental para o financiamento de 11 milhões de euros concedido pelo Max Planck ao projeto MeerKAT do SKA SA, refere em comunicado a Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

De acordo com o Sapo Tek, a comunidade internacional de astronomia foi recentemente surpreendida pela “primeira imagem” proveniente do MeerKAT, a partir da África do Sul. A First Light do radiotelescópio revelou mais de 1.300 galáxias numa pequena parte do céu – inferior a 0,01% da esfera celeste – onde antes eram conhecidas apenas 70.

O MeerKAT é já o melhor radiotelescópio do seu género no hemisfério sul. No final do ano que vem, quando estiver completo com as 64 antenas instaladas, será o mais poderoso telescópio na categoria. Mas esta é apenas uma parte da construção de um radiotelescópio com milhares de antenas e 100 vezes mais sensível que qualquer telescópio de rádio atual – o Square Kilometre Array (SKA).

“Com esta espantosa “primeira imagem”, o MeerKAT junta-se assim ao grupo dos melhores telescópios do mundo”, declara o astrónomo Fernando Camilo. Portugal está a analisar a possibilidade de adesão formal ao projeto nos próximos tempos, abrindo eventuais portas a mais possibilidades de cooperação para a ciência e indústria portuguesas. 

04-08-2016


Portal da Liderança