Liderar com a razão ou liderar com o coração? - Sandra Correia

Liderar com a razão ou liderar com o coração? - Sandra Correia

Esta é uma questão com que muitas vezes eu própria me confronto e para a qual tenho de encontrar respostas diferentes, perante as diferentes situações.

Sabemos que todos os interlocutores que interagem connosco são diferentes, não só o nosso público interno, mas também o público externo. Liderar não significa ser só líder para dentro, mas também para fora, porque somos sempre o rosto e a imagem da nossa marca, da nossa empresa, e é o modo como agimos que fica registado nos nossos diferentes públicos.

Tenho tido situações distintas ao longo da minha curta carreira. Dada a minha essência de ser muito natural e ligada ao ser humano, no princípio liderava mais com o coração, quase que até sentia o coração a sair pela garganta. Com a experiência e com resultados menos bons, aprendi que devia liderar mais com a razão e ser mais neutra, mas isso também me levou a resultados menos bons. Desde essa fase, tenho vindo a fazer um trabalho interior comigo mesma, de forma a encontrar um equilíbrio entre a razão e o coração e, de facto, os resultados são muito melhores.

O contacto com o mundo dos negócios americano tem sido uma grande escola para a minha própria liderança. Dou-vos um exemplo:

Quando fiz o programa “A New Beginning” nos USA, promovido pelo Departamento de Estado Americano e onde eu estava a representar Portugal, logo no primeiro dia pediram para fazermos uma apresentação sobre nós e sobre o nosso negócio em 30 segundos. Ouviram bem, 30 segundos. Ora eu que tenho sempre tanto para dizer, fui confrontada com estes mesmos 30 segundos e comecei a pensar como ia fazê-lo sem pôr o coração a falar. O que é certo é que em 30 segundos disse tudo e ainda sobrou tempo e consegui fazer a articulação entre razão e coração. Este pequeno exemplo de como nos adaptamos a tudo, ensinou-me que, se eu em 30 segundos, tinha conseguido tanto, então muito mais iria conseguir se treinasse razão e coração. 

Esta experiência permitiu-me criar bases para os encontros que tenho tido com clientes de origem árabe, onde o tempo autorizado são cinco minutos e o facto de ser mulher não abona a nosso favor. Mas falar de forma sucinta, assertiva e com paixão fez-me ver que o equilíbrio está entre liderar com a razão e com o coração.

Partilho esta experiência, porque, muitas vezes, sentimo-nos confrontados com esta dualidade e não acontece só na liderança, acontece na nossa vida pessoal, na nossa interação com o nosso círculo de amigos e a nossa vida acaba por ser um espelho da nossa própria forma de atuar. 

Deixo aqui um repto. Testem-se, desafiem-se, atuem com o coração, depois com a razão, e vejam o resultado. Registem esse resultado. Depois, atuem com os dois e vejam se não atingem os resultados muito mais rapidamente e de uma forma muito mais equilibrada. 

Observem à vossa volta e sejam líderes de vocês próprios como Seres Inteiros. O equilíbrio virá naturalmente como recompensa da nossa entrega ao nosso EU, e a questão de liderar com a razão ou o coração passará apenas por uma frase: EU como um Todo!

 


Sandra-Correia-Pelcor-ColunistaSandra Correia fundou e é CEO da Pelcor desde 2005. Foi gestora da qualidade da Novacortiça e é formada em economia pela Universidade de Huelva, em empreendedorismo e gestão da inovação pela Universidade Católica e em comunicação empresarial. Conta com um extenso currículo, que inclui coleções para o MoMA de Nova Iorque e trabalhos desenvolvidos para personalidades como Barack Obama, Hillary Clinton, Angela Merkel e Madonna. Inclui também peças customizadas para a Cimeira da NATO em Lisboa (2010). Em 2011, Sandra Correia foi nomeada Melhor Empresária da Europa, prémio atribuído pelo Parlamento Europeu e Conselho Europeu das Mulheres Empresárias.