12 Dicas para líderes que detestam delegar

12 Dicas para líderes que detestam delegar

À medida que uma organização cresce, torna-se fundamental que o líder deixe a microgestão e delegue responsabilidades, quer para conseguir focar-se no que realmente exige a sua atenção, quer para motivar e potenciar a produtividade da equipa. Mas, apesar de o saberem, nem sempre é fácil abdicar o controlo e fazê-lo.

12 empresários de sucesso do Young Entrepreneur Council (YEC) partilharam as suas dicas para que consiga deixar as rédeas da empresa.

1. Administre de acordo com a regra dos 80%.
Quando um subordinado direto consegue desempenhar uma tarefa 80% tão bem como você, deve deixá-lo fazê-la por si próprio. É aceitável que lhe dê conselhos ocasionais e que preencha as falhas numa revisão final, mas a sobrecarga dos 20% de diferença não valem o esforço. Aproveite todas as oportunidades para delegar as pequenas coisas e foque-se nas grandes, mesmo que isso signifique deixá-los falhar para que aprendam os outros 20%. – Trevor Summer, LocalVox

2. Gerir enquanto o líder se foca na gestão sénior.
Habitualmente o líder tem a seu cargo a gestão da maior parte dos membros que integram a empresa. Ao longo do tempo, o truque é ter um outro gestor sénior que se ocupe dessas pessoas, enquanto o líder se foca na gestão dos quadros superiores. No entanto, nunca pense que pode divorciar da gestão. Essa é a receita para o falhanço. - Raoul Davis, Ascendant Group

3. Deixe de gerir logo que possível. 
Os gestores gerem, os líderes lideram. Os grandes líderes contratam pessoas extraordinárias e saem do seu caminho. O seu trabalho é criar a visão e demover os obstáculos e as barreiras que impedem a sua equipa de fazer um trabalho fantástico. Você trabalha para eles e não eles para si. - Clay Hebert, Spindows

4. Forme os colaboradores, depois saia da frente.
É difícil de abdicar do controlo, mas não apenas as pessoas conseguem tratar das coisas por si mesmas, como podem inclusivamente fazer um melhor trabalho! Forme os seus colaboradores, depois vá de férias. Quando voltar, veja se o negócio sobreviveu. As pessoas ficaram bem enquanto esteve fora? Às vezes temos de sair do caminho para provar que as pessoas ficam bem por sua conta. - Vanessa Van Edwards, Science of People

5. Oriente apenas aqueles que precisam.
Se tem de fazer microgestão dos colaboradores num estádio inicial da startup, então fez as contratações erradas. Os colaboradores que entram num estádio inicial da empresa não querem ser geridos. Se mostram necessidade de uma gestão próxima, então está a gastar tempo e dinheiro. Ambas as partes beneficiam do afastamento. - Ryan Buckley, Scripted, Inc.

6. Afaste-se quando vê que as decisões necessárias estão a ser tomadas.
É importante que seja mentor dos seus empregados em situações em que os seus princípios- base possam ser demonstrados. Ver como você toma as decisões com base nesses princípios permite aos colaboradores atingir o sucesso no futuro. Quando os vê a começarem a tomar decisões com base nesses princípios, é altura de se afastar. Caso o faça antes disso, irá enfraquecer esses princípios que, por sua vez, irão ameaçar a sua cultura empresarial. -  Corey Blake, Round Table Companies

visao7. Gira o suficiente para que se mantenha visível.
Dê um passo atrás e observe o que faz habitualmente no seu dia-a-dia. Se der consigo a trabalhar principalmente em tarefas que são a base do seu negócio, então está a trabalhar no seu negócio – não para o seu negócio. Isto é, no tempo para contratar pessoas para gerirem a sua equipa e para que se foque na visão estratégica da sua empresa. O truque é encontrar o equilíbrio entre dar poder aos seus gestores e, no entanto, manter-se visível e envolvido. Chris Hunter, Phusion Projects

8. Dedique-se à gestão apenas se se destaca nisso.
Nem todos os empresários são gestores. Se tem consciência de que não está a fazer um excelente trabalho na gestão da sua equipa, considere contratar um outro gestor que o faça. O processo de reunir as pessoas é muito diferente de gerir uma organização em escala. - Chuck Cohn, Varsity Tutors

9. Lidere com cuidado durante os períodos de crescimento rápido.
Quando uma empresa atinge uma dado nível de crescimento e de sucesso, o empresário tem de se focar em manter o ritmo e de encaminhar o negócio para o nível seguinte. Isto inclui preparar todas as áreas do negócio internamente para que consiga gerir o crescimento e relacionar-se externamente no sentido de potenciar o crescimento no futuro. Uma boa gestão irá reduzir a pressão de cima dos ombros do empresário. - Dave Smith, TekScape

10. Lidere os outros gestores.
A maioria das pessoas não consegue gerir com eficácia mais que seis pessoas de uma forma direta. Enquanto líder, deverá estar a gerir os diretores dos diferentes departamentos em vez de se ocupar do dia-a-dia de trabalho das pessoas. Contrate pessoas que são melhores do que você na gestão dessas áreas, incluindo na gestão das respetivas equipas, e saia da frente. - Mary Ellen Slayter, Reputation Capital

11. Alargue a equipa de gestão se estiver a focar-se nas pequenas coisas.
Quando as pequenas preocupações dos colaboradores estão a causar impacto na sua capacidade de fazer crescer o negócio, é sinal de que está na hora de contratar um gestor. A única coisa que um empresário não pode fazer melhor do que os outros é a representar os interesses da empresa em reuniões com clientes influentes, com colegas e com a concorrência.  Quando esse papel único está a sofrer um impacto negativo, contrate um gestor que lhe permita restabelecer o foco. - Brennan White, Watchtower

12. Faça a gestão até que os colaboradores deem provas das suas capacidades.
Habitualmente pode afastar-se do trabalho e delega-lo num conjunto de colaboradores. Caso alguém tenha sucesso e prove que não necessita de microgestão, dê-lhe autonomia. Quanto mais depressa os colaboradores perceberem isso, mais farão e mais liberdade conseguirão. Assim será muito mais fácil de lidar com as demissões. - Sean Ogle, Location 180, LLC


Fonte: Inc


O Young Entrepreneur Council é composto por jovens promissores empresários convidados a nele integrarem. O YEC promove o empreendedorismo como a solução para o desemprego e subemprego. Em parceria com o Citi, o YEC lançou recentemente o StartupLab, um programa virtual de mentoria que ajuda milhões de empreendedores a começar e fazer crescer os seus negócios através de vídeo chamadas, artigos de especialistas e lições por email.