António Guterres e José Gomes Canotilho na Gulbenkian

António Guterres e José Gomes Canotilho na Gulbenkian
O Conselho de Administração da Fundação Calouste Gulbenkian elegeu hoje António Guterres e José Gomes Canotilho para administradores não executivos.

 

De acordo com o gabinete de comunicação da Fundação Calouste Gulbenkian, a partir de hoje, os dois novos membros completam o número de três administradores não executivos do Conselho de Administração (CA).

O CA da Fundação Calouste Gulbenkian é presidido por Artur Santos Silva, desde maio deste ano, que sucedeu a Emílio Rui Vilar. Rui Vilar, que tinha sido presidente desde 2002, foi na altura convidado pelo CA a ficar como administrador não executivo da instituição.

Fundacao Gulbenkian
António Guterres, de 63 anos, e José Gomes Canotilho, 71 anos, vão substituir os administradores não executivos Eduardo Lourenço e André Gonçalves Pereira, que tinham saído em setembro, por limite de mandato.

Ainda segundo a Gulbenkian, António Guterres, alto-comissário das Nações Unidas para os Refugiados desde 2005, aceitou o convite para integrar o CA da fundação...

"depois de expressamente autorizado pelo secretário-geral das Nações Unidas, e não receberá qualquer remuneração".

Os membros não executivos do CA participam nas reuniões plenárias em que são definidas a estratégia e as políticas de investimento e de pessoal da entidade, e também são aprovados o plano e orçamento anuais, assim como o relatório anual e contas. É ainda o órgão com competência para deliberar sobre a eleição do presidente da fundação e os seus novos elementos.

António Guterres, nascido em Lisboa, em 1949, foi primeiro-ministro entre 1995 e 2002, conselheiro de Estado e membro do Conselho da Europa. É também professor convidado do Instituto Superior Técnico, instituição onde fez toda a formação académica.

José Joaquim Gomes Canotilho, nascido em Pinhel, em 1941, é professor catedrático jubilado da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, onde também exerceu o cargo de vice-reitor. Especialista em direito constitucional, foi conselheiro de Estado e Prémio Pessoa em 2003.

O Conselho de Administração da Fundação Calouste Gulbenkian integra ainda os administradores executivos Diogo de Lucena, Isabel Mota, Eduardo Marçal Grilo, Teresa Gouveia e Martin Essayan, bisneto do fundador, Calouste Sarkis Gulbenkian.

 

Escrito para o Económico com a Lusa.