Clubefashion com Nova Liderança

Clubefashion com Nova Liderança

 

O belga Gerrt Van Hassel à frente das operações do ‘site’ de vendas ‘online’. Está em Portugal desde 1996 e pretende consolidar a empresa.

O Clubefashion arranca o ano com um novo presidente-executivo (CEO), o belga Gerrt Van Hassel, que anteriormente fazia parte do grupo Impresa. Em entrevista ao programa Grandes Negócios do ETV, o novo responsável pelo primeiro ‘site' português de compras ‘online' diz trazer essencialmente duas mais-valias: a experiência de gestão de grandes empresas e o ‘know-how' de ‘sites' com grande tráfego. Há uma semana sentado na liderança do Clubefashion, o responsável espera consolidar a empresa e todos os seus processos internos. Gerrt Van Hassel

O ‘site' de compras ‘online' supera já dois milhões de utilizadores e em 2011 (últimos dados apurados) registou uma facturação de 10 milhões de euros, desde 2006, o ano do nascimento da empresa, que os números têm vindo a aumentar. Nem a crise trava o crescimento do Clubefashion.

Para Gerrt Van Hassel, a empresa "faz parte de um grupo que continua a crescer", muito devido ao facto de vender "boas marcas com desconto".

Além dos produtos que oferece, a empresa de compras colectivas aposta forte no marketing, até porque os bons resultados permitem que uma gestão folgada.

Para sustentar o crescimento é preciso investir em marketing, e isso está nos livros", revela o responsável. É também a procura de uma relação "forte e de credibilidade com o cliente" que leva o Clubefashion a investir, diz Van Hassel que as compras ‘online' são ainda olhadas com alguma desconfiança, e é isso mesmo que tentam contrariar. Aliás, a empresa tem uma loja no Príncipe Real, em Lisboa, para que caso aconteça algum problema, os clientes saibam que dispõe de um espaço físico onde se podem dirigir.

O Clubefashion começa já a dar os primeiros passos com clientes dos PALOP, sobretudo Angola. As vendas são ainda a partir de Portugal, mas a empresa pretende "aprofundar" a relação com estes países sem colocar de parte uma internacionalização, no entanto este é um assunto "ainda em análise sem ‘timming' definido".

No ano passado, o Clubefashion lançou-se num novo desafio que fez nascer o primeiro centro comercial 3D da Europa.

O Brandsbreeze está "no início" mas conta já com "bastantes parceiros" e tem tido sobretudo um "bom ‘feedback'" de estrangeiros que o consideram "inovador" ao ponto de o quererem replicar lá fora. Alemanha, Inglaterra e Estados Unidos serão os países que se seguem. Devido "ao tamanho destes mercados e destas carteiras", a Clubefashion está já em negociações, embora ser agenda definida para o seu arranque.

Gerrt Van Hassel é belga e descobriu Portugal através do programa Erasmus. Em 1996 veio estudar para Coimbra, um ano "muito movimentado" que acabou por ditar o gosto pelo País.

Regressou à Bélgica, mas Portugal voltou a chamá-lo, desta vez para uma ‘joint-venture' entre a Impresa e um grupo de media belga.

Sobre o País e sobre a forma de fazer negócios em Portugal, recorda que no início a falta de pontualidade o "tirava do sério" e que, além disso, fazer negócios no País "não é tão mau como dizem" porque "burocracia e entraves há em todo o lado". Para 2013, espera que surjam mais empreendedores como os que fundaram o Clubefashion e assume que nota nos jovens portugueses vontade de inovar.

 


 Escrito por Maria Nobre para o Económico.