Dê o salto para o sucesso com hábitos dos atletas de alta competição

Dê o salto para o sucesso com hábitos dos atletas de alta competição

Os desportistas de topo têm muito em comum com os líderes e empreendedores – as estratégias utilizadas pelos atletas de competição podem ser transpostas para atingir metas e vencer no mundo dos negócios. É tudo uma questão de hábito!

O coach americano de performance Jason Selk – que ajudou a equipa de basebol St. Louis Cardinals a ganhar dois World Series enquanto seu diretor de treino mental – explica no mais recente livro, “Organize Tomorrow Today” (em coautoria com o coach de business Tom Bartow), como aplicar nas empresas as estratégias vencedoras que emprega junto dos desportistas.

Ritualize os seus hábitos
A chave para o sucesso, de acordo com Jason Selk, é ritualizar hábitos vencedores
. “A ritualização consiste em ter o mesmo hábito, na mesma altura, todos os dias”. E acrescenta que os jogadores de basebol fazem muitas vezes os treinos de força e condicionamento à mesma hora todos os dias. “Sabem que, às 8h30, é o que fazem. Não têm de pensar sobre a que horas têm de acordar, o que vão comer… porque já pensaram de antemão e desenvolveram um plano”.

Desenvolver uma rotina diária também pode ajudar o seu negócio. Se sabe que o seu ritual é pegar no telefone às 9h00 da manhã para fazer a primeira chamada de vendas, sabe o tempo que precisa para chegar ao escritório a fim de o fazer acontecer. Ritualizar retira a energia necessária para tomar essas decisões todos os dias, deixando-lhe mais determinação para outras aspetos importantes.


Como criar hábitos-chave
Jason Selk identifica três etapas para formar hábitos: a fase da lua de mel, a da luta a ultrapassar, e a fase de assentar.

Na “fase da lua de mel”, que normalmente precede um evento motivacional, o hábito é fácil de criar – está tão inspirado para fazer três telefonemas de vendas por dia que se torna divertido fazê-los.

Já a segunda etapa não é tão divertida. A “fase da luta a ultrapassar” acontece quando se torna difícil manter o hábito. Em que fazer os telefonemas se torna num desafio que quer varrer para debaixo do tapete e esquecer. A fim de continuar com o hábito, Jason Selk diz que precisa de vencer a “luta a ultrapassar”. Algumas das maneiras de o fazer com sucesso são:
Ritualizar. Realize estes hábitos à mesma hora todos os dias.
Juntar emoção. Pergunte-se como vai sentir-se se vencer a “luta a ultrapassar” e como se sentirá se a perder. “A emoção promove a ação”, refere o coach de desempenho. Pergunte a si mesmo como vai sentir-se no próximo ano ou daqui a cinco anos se ganhar estas “lutas a ultrapassar”. Como vai ser a sua vida se continuar a fazer essas três chamadas de vendas por dia? E como será a sua vida ou a sua empresa se parar de as fazer?
Estabelecer prioridades. “Uma das capacidades das pessoas de grande sucesso menos tida em conta é a de priorizar”, considera Jason Selk. Adianta que os líderes e atletas mais bem-sucedidos nem sempre realizam tudo na sua lista de tarefas a fazer, mas conseguem executar o que é mais importante.
Começar o dia cedo. A fim de realizar o que é mais importante em primeiro lugar, as pessoas de sucesso adotam a abordagem de “ganhar o dia mais cedo”, declara o coach. Se identificar a atividade mais importante na sua lista e conseguir executá-la o mais cedo possível, assegura-se de que não se perde noutras distrações. “Para quanto mais tarde no dia fica, mais distrações há e menos energia tem”, frisa.
Se conseguir ganhar estas “lutas a ultrapassar”, entra na terceira etapa da formação de hábitos, que Jason Selk apelida de “fase de assentar”. Esta é a melhor posição para se estar – em que o hábito se torna numa segunda natureza, algo que faz todos os dias sem sequer pensar.

Manter os hábitos em linha
A vida é excelente quando está na “fase de assentar”, mas o coach adverte que há uma série de aspetos que podem puxá-lo de volta para a luta. Por exemplo, o desânimo de estar a executar o hábito mas não ver resultados; haver interrupções, como férias ou doenças, que causam uma quebra na rotina normal, também podem levá-lo de volta para a fase da “luta a ultrapassar”. Por vezes os empreendedores/líderes descarrilam devido à “sedução do sucesso”; tal acontece quando o hábito tem vindo a funcionar tão bem que se convence de que já não precisa de o realizar. Fez as três chamadas de vendas por dia durante três meses e o negócio está a florescer. E pensa que pode interromper o hábito agora; mas, três meses depois, o negócio abranda porque não se apercebeu de que os resultados atingidos nos últimos 30 dias são consequência dos telefonemas feitos nos dois meses antes. Ou seja, está na hora de voltar aos hábitos vencedores e de voltar a encarrilar!

Fonte: Entrepreneur

12-02-2016


Portal da Liderança